Insolência

“Não existe apenas o dinheiro na vida. Existem as peles e as joias”, dizia Elizabeth Taylor. Esse é o mote da exposição “Le luxe: mode d’emploi” que encontra-se na galeria Passage de Retz, em Paris, até 16 de setembro. A mostra tem como objetivo fazer os visitantes pensarem o luxo como outra coisa que não seja apenas a transformação do dinheiro (muito dinheiro) em peles e jóias.

Para falar sobre o luxo o artista Eric Madeleine se valeu de marcas como Emporio Armani, Christian Dior, Hermès, Christian Lacroix, Yves Saint Laurent, Louis Vuitton, para transmitir a mensagem que o luxo nada mais é que uma forma de vida abundante, transbordante, enfim, uma vida simplesmente luxuosa onde os objetos apenas complementam o desejo das pessoas de ser e ter.

Entre a arte do passado e a do presente, a exposição pretende chamar a atenção e se oferece como um manual. Mostrando, através de trabalhos e documentos, arquivos de todos os tipos e, claro, alguns itens de luxo. Como um falso lenço Hermès emoldurado por Thomas Hirschorn, onde ele gravou uma frase “1 man = 1 man”, um vídeo mostrando pessoas bem sucedidas num veleiro desenhado pelo artista francês Xavier Veilhan e outras obras artísticas que fazem apelo ao mundo da ostentação estão presentes como referência dos excessos do luxo. No final, a reflexão que fica é a de que o consumo de produtos de luxo continua veiculando a imagem de uma vida cor de rosa.

www.passagederetz.com

About Marilane Borges

Eu amo a França e nutro desde sempre uma paixão por Paris, onde decidi viver por minha própria conta, talento e risco. Deu certo e continuo feliz com minhas escolhas. O Mademoiselle Borges é uma das janelas da minha alma de onde vislumbro beleza, talentos e pessoas interessantes. Deleite-se!