American way

“Existe uma diferença entre mim, você e os ricos”, disse certa vez o escritor F. Scott Fitzgerald ao que seu colega Ernest Hemingway respondeu: “Sim, eles têm mais dinheiro que nós.” É difícil imaginar quanto dinheiro alguém pode ter até assistir ao documentário The Queen of Versailles, de Lauren Greenfield. O filme é hilário do começo ao fim e parece uma comédia non sense se não fosse a vida real do casal David Siegel e Jackie, que vivem em Orlando com uma creche de filhos. Ele, bilionário, setenta e poucos anos e sua esposa de 40 anos, blonde e siliconada.

Os Siegel são exibicionistas e provam não ter nenhuma noção de realidade, mas isso é de menos comparado aos diálogos absurdos que eles travam na tela que nada mais é que a vida real deles! O título do filme refere-se, em parte, a  fantasia de rainha que sua esposa nutre como uma Maria Antonieta dos tempos modernos e aos exageros do casal que estão construindo sua gloriosa residência: uma mansão de 90 mil metros quadrados, nos moldes do castelo de Versalhes. Quando concluída, esta será a maior casa unifamiliar dos Estados Unidos! O documentário The Queen of Versailles foi premiado no Sundance Film Festival deste ano e mostra a decadência dos pobres ricos americanos.

About Marilane Borges

Eu amo a França e nutro desde sempre uma paixão por Paris, onde decidi viver por minha própria conta, talento e risco. Deu certo e continuo feliz com minhas escolhas. O Mademoiselle Borges é uma das janelas da minha alma de onde vislumbro beleza, talentos e pessoas interessantes. Deleite-se!