Monthly Archives: julho 2012

Delicatessen

Que tal degustar um waffle com o monograma da Louis Vuitton? O artista norte-americano Andrew Lewicki criou um protótipo de torradeira  com o relevo e o logotipo LV gravado em ferro propício para a transferência do monograma. Mais uma opção de ter sua grife preferida na forma de uma delícia quentinha…

www.andrewlewicki.com

Posted in Design | Tagged , , , | Comentários desativados em Delicatessen

Opium

A butique Yves Saint Laurent rive gauche tem decoração capitaneada pelo diretor artístico Stefano Pilati, seguindo as mesmas estruturas icônicas do perfume “Opium”. A proposta da marca é investir nesse modelo de decoração em suas lojas ao redor do mundo. Toda em vermelho, YSL Rive Gauche tem uma luminosidade naturalmente dourada, que aquece o ambiente revelando suas grandes vitrines transparentes repletas de acessórios grifados YSL Paris e perpetrando a mensagem do estilo Saint Laurent, que permanece sendo um trunfo para as mulheres. YSL Rive Gauche: 6, place Saint-Sulpice, Paris 6.

Posted in Parisiando | Tagged , , , , | Comentários desativados em Opium

Cabana de pescador

Situado num dos diques do porto de Cap d’Ail, em Mônaco, o restaurante A’trégo, imaginado por Philippe Starck, tem o formato do casco de um barco.“Esse restaurante foi concebido como uma história: a de um pescador que abandonou por um tempo sua cabana para se dedicar à pesca e, em sua ausência, seus amigos se reuniram para bater papo em torno de uma bebida num cenário ideal”, foi com essa metáfora que Philippe Starck apresentou o projeto do A’trégo, que combina gastronomia, charme e design. O restaurante de luxo de três andares se estende por uma área de 1.000 m². Concebido no formato do casco de um barco, A’trégo parece flutuar no mar oferecendo, de todos os seus ângulos, uma vista deslumbrante sobre o Mediterrâneo.

O piso térreo tem uma atmosfera festiva, que faz as vezes de bar, restaurante, boate, um espaço exclusivo para os membros do clube A’trégo que podem frequentá-lo apenas para dançar ou tomar um drinque. Esse novo lugar, funcional e elegante, contém a essência criativa em todos os seus detalhes do escritório Starck Arquitetura. No alto das paredes, pendurados como troféus, cabeças de crocodilos exibem joias decorativas que se acumulam deliberadamente. No primeiro andar, encontra-se o majestoso restaurante pensado nos códigos do nautismo sobre um chão de acaju, enquanto painéis de mogno cinza acolhem obras de arte e grandes mesas decoradas com esmero conferem ao ambiente ares sofisticados.

O mobiliário eclético e colorido espalhado ao longo de todo o salão é animado pelo bar e pela cozinha aberta. Além dos itens de design, imaginados por Starck, há uma miscelânea de peças vintage garimpadas ao redor do mundo. O segundo andar espalha-se sobre um grande e aconchegante terraço de 200 m², projetado como o convés de um navio. Aqui, nesse terraço arredondado, as opções de petiscos e degustações são variadas e o visitante pode esbaldar-se sem culpa com lanches, doces e soft drinques na lanchoneteque fica aberta para o público em geral, que pode acessar o A’trégo a partir do cais. www.restaurantatrego.com

Posted in Viajar | Tagged , , , , | Comentários desativados em Cabana de pescador

23ª Bienal da Cerâmica

Até 12 de novembro a Bienal Internacional da Cerâmica de Vallauris, na Côte d’Azur, vai celebrar os talentos mais surpreendentes que revisitam os limites da tecnologia para criar novos objetos em porcelana. Neste ano o país convidado é o Japão. Além das exposições, uma coleção de palestras, demonstrações e workshops estão abertas ao público. Uma das apresentações mais interessantes é proposta pelo japonês Shigekazu Nagae, especialista na arte de combinar cerâmica e origami. Todos esses eventos permitem que o público aprenda algumas das habilidades tradicionais e ancestrais daquele país colocando-as à serviço de formas e ideias contemporâneas.

Convidado de honra, o Japão tem dois momentos imperdíveis: a apresentação, no salão Eden, de sete artistas que trabalham exclusivamente a porcelana e a exposição monográfica dedicada à Shigeki Hayashi e suas figuras hiper-realistas, que estão à mostra no museu Magnelli. Na mesma instituição são apresentadas algumas peças dos 30 artistas selecionados em janeiro para participar da competição aberta a todos os cidadãos designers da União Européia.


 

Posted in Frescurites, Visitar | Tagged , , , | Comentários desativados em 23ª Bienal da Cerâmica

Felipe Oliveira Baptista

O atual diretor artístico da Lacoste está literalmente no olho do furacão. Felipe Oliveira Baptista tem como metas renovar a imagem do crocodilo mais cheio de estilo de todos os tempos e manter o foco nos mercados potenciais para a marca.

Em seu estúdio de criação num dos tradicionais bairros parisienses, fotografias forram as paredes e ele explica que essas imagens servem como fontes de inspiração. Há uma mistura de tudo. Muitas das fotos, clicadas pelo próprio estilista, que gosta de flagrar pessoas, eternizar momentos e objetos que depois são usados como instantâneos criativos para compor suas coleções de sportwear chique.

“Tudo o que é visual me interessa. Sou apaixonado por fotografia e cinema, muito antes de entrar para o mundo da moda”, confessa Felipe Oliveira Baptista, enquanto observa alguns ícones dos anos 80, fotos do cantor Bob Dylan e outros flagrantes da vida real. “Durante alguns anos da minha vida, eu fotografava diariamente quase tudo o que me interessava. Agora me falta tempo para me dedicar a esse hobbie”, atesta o estilista.

Sua grande estréia como diretor artístico da Lacoste foi um sucesso e suas coleções para sua marca própria continuam atraindo o público. Mas Felipe Oliveira Baptista, que tem como missão transformar a percepção da marca Lacoste junto ao público feminino, parece não se render aos elogios da imprensa.  Com sua imagem compenetrada de homem super-ocupado, imerso em trabalho, sua calma e tranquilidade não deixam transparecer em nenhum momento a ansiedade com os próximos desafios.

www.felipeoliveirabaptista.com

Posted in Moda & Modos | Tagged , , , | Comentários desativados em Felipe Oliveira Baptista

It’s raining

Esse é um dos acessórios indispensáveis em Paris, onde chove constantemente da primavera até o outono, depois continua no inverno e no verão. Neste ano, os índices pluviométricos foram os mais elevados desde 1946. Para manter o estilo na capital da moda, sob respingos e trovoadas, esse modelo da Burberry é perfeito com a ponta do cabo em madeira esculpida com motivo da cabeça de um animal. O da foto acima é um pato mas existem outras opções.

Posted in Moda & Modos | Tagged , , , | Comentários desativados em It’s raining

Generosidade artística

Yvon Lambert, um dos maiores galeristas da França, confirmou a doação de sua coleção compilada ao longo de 50 anos para o Estado. A Christie’s avaliou esse patrimônio artístico, que abrange cerca de 600 obras, em quase 100 milhões de euros. Lambert tinha decidido doar para o Estado sua coleção quando no ano passado o Presidente da República visitou o museu, instalado num hotel particular, o Caumont, no sul da França. Desde então, a cidade de Avignon e o Ministério da Cultura assinaram compromissos financeiros para a expansão do museu e se comprometeram em duplicar os espaços de  exposição. A doação pública será assinada ainda neste verão europeu e a agenda de eventos promete mostrar grande parte desse acervo singular.

A Coleção Lambert possui um número expressivo de artistas contemporâneos, incluindo Sol LeWitt, Twombly Cy, Miquel Barceló, Gordon Douglas, Horn Roni, Weiner Lawrence, Vik Muniz, e continua expandindo suas parcerias com instituições culturais para desenvolver uma política cultural especialmente visando os artistas jovens. No início deste ano o brasileiro Vik Muniz expôs no museu e criou uma obra in situ para a Coleção Lambert. Trata-se do “Semeador” de Van Gogh, que Muniz compôs com flores secas e aromáticas.

Posted in Frescurites, Visitar | Tagged , , , , , | Comentários desativados em Generosidade artística

Bar Sube

Depois do silêncio invernal de abril e maio – considerada baixa estação – Le Bar du Sube inflama a área do porto de St. Tropez com uma cena animada e popular tendo como participantes turistas de todos os horizontes e os habitantes locais. Situado no segundo andar de um dos mais antigos prédios comerciais do porto, o bar faz parte de um hotel, não tão chique, mas que atrai viajantes que batem ponto para provar suas tapenades de azeitonas.

O local, que também abriga um hotel, é decorado com mobiliário de madeira escura, sofás ornamentados num estilo de bistrô-retrô com um ar bem aconchegante e mesas dispostas numa pequena varanda de frente para o mar. O ambiente tem algo de decoração de navio pirata e câmera totting. Para os casais que procuram assistir ao pôr do sol, a cena pode ser bem melhor apreciada durante os meses que encerram os agitos do verão na Riviera, onde tudo o mais na cidade ou está fechado ou vazio. 15, Quai Suffren, 83990 – Saint-Tropez.

Posted in Frescurites, Viajar | Tagged , , , | Comentários desativados em Bar Sube

Joana francesa

A artista portuguesa Joana Vasconcelos não se fez de rogada e invadiu o Castelo de Versalhes com cores, música e muita feminilidade. Tal qual uma rainha consciente de seu poder, Joana assumiu os aposentos reais como se fossem a sua própria casa e instalou suas obras gigantescas evocando as mulheres que habitaram Versalhes, dentre as quais, Maria Antonieta. “Minha intenção com essa exposição é render homenagem às mulheres que viveram aqui e que participaram de momentos decisivos na história da França. Colocar em evidência a importância do feminino nesse lugar de representação da realeza, foi uma das minhas inspirações desde o princípio,” confessa a artista de 41 anos.

Numa das  salas, a que abriga dois corações, um preto  e outro vermelho, o visitante aprecia essa obra ao som de uma música romântica. “Nada mais adequado que o fado para traduzir o verdadeiro sentido de uma paixão”, afirma a artista. Em outra sala, um helicóptero inteiramente decorado com plumas cor de rosa chama a atenção. “Esse seria o transporte dos habitantes do castelo nos dias atuais, algo como a versão moderna da carruagem”, comenta. Sobre a decoração extravagante, Joana explica que é porque essa máquina parece com um pássaro, por isso, escolheu metamorfoseá-la com plumas.

Na Galeria das Batalhas,  a artista que veio especialmente de Lisboa para a abertura oficial de sua exposição, observa admirada as três Valquírias gigantescas, que representam deusas guerreiras. Essas fabulosas peças serpenteiam as salas reais com suas curvas feitas de tecidos em cores brilhantes, executados e fabricados em Portugal, que acumulam jogos americanos bordados numa trama extravagante e complicada, cortinas, guirlandas de flores e muitos outros retalhos para compor essa obra suspensas no teto por cabos de tensão calculados por engenheiros.

Joana comenta que eles, assim como as bordadeiras e costureiras, que fornecem tecidos feitos de acordo com as tradições portuguesas, compõem sua equipe de trabalho. “Sem eles, essa exposição seria inviável”, agradece a artista que coordena em seu ateliê mais 100 colaboradores.

Poliglota, articulada, feminista e insolente, Joana Vasconcelos é uma das jovens artistas mais em voga de Portugal e sua notoriedade aumenta à medida que suas obras se tornam pôlemicas. Uma de suas peças, intitulada “Noiva”, um lustre composto de vários absorventes íntimos, foi interditada para apresentação em Versalhes. Quando questionada sobre essa recusa, a artista minimizou: “As polêmicas sempre fazem parte das grandes exposições. Mas o artista deve respeitar a história do local em que expõe e Versalhes é um espaço estético carregado de tradições…” Ironia à parte, Joana era toda sorrisos e alto-astral, afinal, esse não era o assunto mais importante no dia da abertura oficial da exposição mas, sobretudo, sua posição privilegida como artista contemporânea e como a primeira mulher a expor no castelo do Rei Sol.

www.chateauversailles.fr

Posted in Frescurites, Visitar | Tagged , , , , | Comentários desativados em Joana francesa

Duelo de moda

Melhor que um desfile. O Metropolitan Museum’s Costume Institute, em Nova York, um dos maiores museus do mundo, possui um acervo incrível capaz de produzir uma interação entre duas rainhas da moda, Elsa Schiaparelli (falecida em 1973) e Miuccia Prada, uma sexagenária ainda no topo da cadeia da moda. Este acontecimento foi batizado de forma adequada, no texto em inglês, Impossible Conversations.

Os tremores no mundo da moda foram muitos, a começar por uma das homenageadas: “Não há comparação entre nós duas. Na verdade, Elsa e eu somos completamente opostas em todas as esferas.” Entre estas duas mulheres lendárias o diálogo parece tendencioso. Enquanto Elsa reza fervorosamente pela haute couture, Miuccia se afasta desse santuário de imagens formatadas. Schiaparelli não era avessa ao luxo. Prada, por sua vez, critica veementemente este conceito como uma “banalidade burguesa e de falta de cultura.” Quem viver, verá qual deles tem razão. Até agosto.

 

 

Posted in Moda & Modos | Tagged , , , , | Comentários desativados em Duelo de moda